Arquivo da tag: adelaide

No more exams!

OOOI GALERA BONITA DO MEU BRASIL! Falando em brasil, copa do mundo né, assunto do jantar de todo dia… Mas não vai ser o assunto do tópico de hoje, vim aqui só pra falar que GRAÇAS A DEUS acabaram as provas, e eu quero contar pra vocês como eu me saí!

ESL, pra variar né, fui bem. =D Claro, tendo recebido a prova em aula pra marcar, fazer anotações e depois terminar no tempo da prova foi fácil. Foram duas questões sobre televisão (duas redaçõezinhas de 250 palavras, uma a favor e uma contra) e uma personal letter de 250 também. A questão da carta era assim: tinha duas imagens, uma com um parque de diversão e uma com um lugar fodido na Índia, dai tinha que escolher uma delas e escrever uma carta pra um amigo baseado na imagem. Eu, que tô acostumada a escrever carta pras pessoas de verdade, fiz uma carta pra teca, falando da disney e tal, ficou fofíssima! Enfim, fui bem em ESL.

Maths A? Foi a minha vitória mor! Eu acordei de manhã cedo pra fazer a folha de anotações, mas olhei pras folhas de instrução da calculadora gráfica e pensei “AAH, FODA-SE, não vou perder muito ponto com essa merda mesmo”, mas não sei oq aconteceu comigo no meio da prova, me deu uma luz e TANAM! Eu aprendi a usar a calculadora e fiz uma mega questão que valia muito ponto com ela, quase chorei.

Physics? A derrota. GENTE, QUE COISA ESTÚPIDA QUE FIZERAM COMIGO, FIQUEI MUITO PUTA. Vamos analisar a situação da minha prova de física: eu tive ESL quarta passada e Maths A sexta, ambas começando 1:50 terminando às 4:00. Hoje fui fazer física toda selerepe, sabendo toda a matéria, pensando “vou me dar beem”, deu TRÊS E MEIA o professor mandou parar de escrever. SÓ TINHA UMA HORA E MEIA PRA FAZER A PORRA DA PROVA!! Por que diabos essa era a ÚNICA matéria com menos tempo?? E EU NÃO SABIA!! Tô revoltada com isso. Bom, perdendo meia hora de prova, eu deixei a section B inteira em branco, me fudi. Mas eu fiz a section A toda que eram TRINTA questões de múltipla escolha e fiz a section C que eram ONZE questões de desenvolvimento, tendo que fazer diagrama, gráfico, botar TODAS AS FÓRMULAS EM TUDO. Bom, valia 90 pontos, eu perdi entre 15 e 20, pelo menos da pra passar, mas não com o A que eu queria pra física. =/

Enfim, é isso, quando eu receber minhas notas eu venho aqui contar mais pra vocês! =D Beijos Brasil.

Anúncios

4 Comentários

Arquivado em Intercâmbio, Só acontece comigo, School

Austrália? Molezinha!

Galera, vim aqui contar pra vocês a notícia que me deixou mais feliz esses dias: eu só vou ter TRÊS provas, o semestre inteiro. Tenho 6 matérias, mas só English as a Second Language (nosso bom e velho ESL), Maths A e Physics têm prova. Mas PASMEM com a molezinha australiana:

  • ESL: temos duas questões sobre 3 textos (1-benefícios e 2-efeitos negativos da televisão para crianças) e uma carta informal. Cada um com 250 palavras. Temos 2 horas pra fazer isso, sendo que a professora já entregou a folha da prova em aula pra gente começar a marcar os textos (eu já marquei todo o texto e fiz todos as anotações) e para estarmos preparados, porque é ESL e a galera não tá acostumada e talz, mas depois pegou de volta. Resumindo: RIDÍCULO.
  • Maths A: também temos duas horas, é toda a matéria do semestre que foi função quadrática, modular, cúbica, números irreais e números complexos. Quer mais molezinha australiana? Podemos usar a calculadora gráfica (que faz TUDO que você possa imaginar) E uma folha A4 frente e verso de ANOTAÇÕES. Resumindo: a matéria é ridícula e eles PERMITEM LEVAR COLA!!
  • Physics: a matéria é fácil, temos uma hora e meia, eu acho, e é sobre movimento, ondas, Snell’s Law e Newton’s Three Laws. Legal, a matéria é fácil, mas PASMEM: tem MAIS molezinha australiana. Podemos levar a calculadora gráfica (que faz seno, cosseno, tangente e até prepara um cafezinho se der sono na hora da prova) E uma folha A4 de anitações, mas aqui é só um lado. Resumindo: a matéria é fácil, temos calculadora E MAIS COLA!

Cara, e meu professor disse que ele já teve aluno brasileiro reprovando. PÔ GALERA, CADÊ A VERGONHA NA CARA?? Se Brasil fosse assim eu ia ser a pessoa mais feliz do mundo. Isso porque eu nem comecei a falar das molezinhas da faculdade: Se você ficar acima da média na prova do ano 12 (3º australiano) VOCÊ TÁ NA FACULDADE AEAE! SÓ ISSO. E a galera aqui se preocupa. Depois não sabem porque eu me preocupo com a minha. GALERA, EU TENHO QUE LUTAR PRA CONSEGUIR UMA DAS 70 ÚNICAS VAGAS DE ENGENHARIA NAVAL DO RIO DE JANEIRO.

Beijos pra quem quer escultura, que tem mais candidatos que vagas na UFRJ, eu quero naval, vou sofrer mermo, mas é só por um tempinho.

Enfim galera, só pra vocês entenderem a minha situação aqui, minhas provas começam semana q vem, e eu ainda tenho testes e trabalhos pra terminar, E ainda tive que arrumar meu quarto e ~pasmem~ está arrumadíssimo. Então, tempo pra postar tá faltando. Mas juro que quando o Brasil ganhar da North Korea dia 16 eu venho aqui comemorar! =D Beijos pra quem tá se matando pra estudar pros milhões de testes e provas, mas pelo menos tá no quentinho (NADA DE RECLAMAR DE FRIO). Pelo menos daqui a 20 dias tô chegando no verão de Singapura! Beijos galere. =*

2 Comentários

Arquivado em Curiosidade, Intercâmbio, School

Séculos depois.

Então néah galera, eu sei que eu falei “vou fazer um post sobre a aventura do rato”, mas nem to com saco pra isso, então vou dar uma resumidinha. Um belo sábado à noite, estava eu tonteando pelo orkut/facebook/twitter/formspring quando ouço uma barulho de alguma coisa ENORME andando DENTRO DO MEU ARMÁRIO. Pensei “meu deus, é um possum.

REPARA NOS DEDOS DESSA MERDA, QUE COISA BIZARRA.

Até porque né, na minha casa antiga, minha sister australiana tinha dito que o barulho que a gente ouve no teto são possums andando de noite. Mas não tinha certeza, então fui toda corajosa, abri o armário e era um rato. Um rato pequenininho correndo na prateleira dos meus sapatos. Era quase uma e meia da manhã, fui buscar socorro né. Fui pra onde ficam os quartos das outras meninas, tentei falar com a violet, mas ela tava dormindo, então fui falar com a alena. Vivian: “Alena, there’s a mouse in my cabinet!” Alena: “do you want to sleep here? you can come, just keep the mouse in your room!”. Nesse dia a gente tinha visto um amor pra recordar (eu, duas alemãs, uma chinesa e uma koreana) e já tava todo mundo dormindo. Pensei “sou corajosa, vou dormir”, até porque, nunca tive medo de rato… IEAUHAEIUH brinks (piada interna). Mas não consegui dormir tranquila, o bichinho tava no meu armário fazendo um puta barulho e podia destroir todos os meus  sapatos. Então fui falar com a minha hostmom. Bati na porta da Alison e falei do rato, ela foi correndo me socorrer com vários artefatos: 4 caixas, uma toalha e uma vassoura.  Depois chegou o marido dela, o Paul. Abrimos a porta, o rato correu pra fora, pegamos ele com a caixa, mas ele saiu por um buraco MINÚSCULO e foi pra debaixo da minha cama. O Paul levantou a cama e ele correu pra sala.

Pronto, nada de rato no meu quarto. Botamos toalhas nas frestas das portas e dormimos. No dia seguinte (domingo) a casa já estava cheeeia de ratoeira com manteiga de amendoim. E nós (eu, Alena, Luisa e Violet) fingimos que vimos o rato no quarto da Alyssa. Foi tipo MUITO engraçado. No meio da noite ouvi barulhos tensos vindo da cozinha e na segunda: TANAM! Pegamos o rato.

Pronto, falei que ia contar do rato. No próximo post falo da nossa pizza, não muito bem sucedida. =D

Aliás, eu comecei um rascunho dos underage nightclubs, mas depois de 1 mês não terminei, juro que um dia eu termino. Um dia…

Agora vou indo, não esqueçam de passar também no http://www.embaixadorstb.com.br/author/vivi-mascarenhas/ porque lá eu com certeza posto no mínimo duas vezes por semana. E obrigada a quem continua vindo aqui, mesmo quando eu to mega enrolada e não consigo postar com freequência. Beijos galere. =*

1 comentário

Arquivado em Curiosidade, Intercâmbio, Só acontece comigo

Post expresso.

Então gente, eu sei que fiquei um tempo sem postar, mas estou cheeia de trabalhos do colegio pra fazer e só tenho tempo de postar em fim de semana ou alguma horinha livre, coisa que está difícil de encontrar.

Vim aqui pra falar que já estou chegando na semana 7 do segundo term, faltam só 5 semanas pra acabar o primeiro semestre e não vejo a hora de ir pra Singapura. Quando eu chegar lá conto as novidades pra vocês! Também vim contar uma novidade: agora sou uma Embaixadora STB e vocês podem me acompanhar também no site embaixadorstb.com.br, fiz meus dois primeiros posts essa semana e lá vou postar com regularidade, com certeza, então quem quiser saber das novidades é só passar por lá. Link pro “diário da vivi” no #EmbaixadorSTB: http://www.embaixadorstb.com.br/author/vivi-mascarenhas/

Prontinho, hoje ou amanha mais tarde eu volto aqui pra contar a aventura do rato no meu armário. Sim, um dia é koala na janela, no outro rato no armário… Essas coisas só acontecem comigo, mas eu não reclamo, afinal, são mais histórias pra contar!

Obrigada a você que passa por aqui esperando por um post novo. Prometo tentar vir com mais frequência. E beijos pra todos os meus amigos que me acompanham. E por favor, não façam que nem a Babi, não peçam post só pra vocês porque eu tenho mais coisas pra contar e bem, não quero que meu blog vire programa da Xuxa, né gente. =**

Eu quero mandar um beijo pra minha mãe, pra minha tia, pro meu irmão, pro meu namorado, pros meus cachorros, pra Jamille, pra Bianca, pra Beatriz, pra Djamila, pra Tatiana que fez aniversário, pra Thayssa, pra Stéphannie, pra Camila, pra Barbara, pra Nayla, pra Amandinha, pra Larissa, pra Tati delegada do Butão, pra toda a galera da tijuca AEAE e pra você!

7 Comentários

Arquivado em Curiosidade, Intercâmbio, STB

MHS e música.

Ok gente, esse vai ser um dos posts mais nerds do blog, mas nem ligo. =D

Vou falar um pouquinho sobre a minha escola, a Marryatville High School, e a especialização dela em música.

Acho muito interessante como eles valorizam a música lá, tem alunos que saem de casa 1 hora antes da aula porque moram longe e estudam na MHS por amor à música, muitos deles vão fazer música na universidade.

Tá, agora você deve estar pensando “e o que que você tem a ver com isso?”, e bem ou mal é uma boa pergunta. Minhas matérias na escola são física, química, matemática, inglês de segundo ano, inglês de terceiro ano e método de pesquisa, aonde diabos a música se encaixa? No início do ano eu pensei isso, achei inútil ir pra um colégio especializado em música se eu não estudava música desde a sétima série e não pretendia voltar a estudar, mas sabe como é, uma vez ligada à música, sempre ligada à música. Já fui do coral do Batista, do grupo de flautas do Pedro II, do coral do Pedro II, do coral do Palas… Até que eu descobri que o MHS dá aulas de canto e também tem coral. Aliás, não só um, mas uns 4 ou 5 com formações diferentes.

Conversei com uma das minhas melhores amigas no MHS (que por sinal faz música, toca violino e várias outras coisas) e decidimos entrar juntas pra aula de canto, que tem como pré requisito fazer parte do coral, então também vamos entrar pro coral.

O Problema surgiu quando eu descobri que podia aprender a tocar clarinete, DE GRAÇA. Sério, fiquei MUITO empolgada com isso, mas aí me disseram que eu teria que escolher entre aulas de canto e aulas de clarinete. Passei uma semana pensando nisso e só hoje decidi que vou continuar com o canto. Mas não foi uma decisão fácil, aprender a tocar clarinete sempre foi meu sonho, meu pai sabia tocar e tinha um clarinete quando eu era pequena e tal… Mas as aulas de canto são tão divertidas que vou continuar fazendo aulas de canto com a Olivia.

Então vou falar um pouquinho das aulas de canto: elas acontecem às quartas-feiras, cada semana em um horário diferente e, por incrível que pareça, durante o horário de aula. E os professores acham a coisa mais normal do mundo. Por exemplo, hoje eu perdi um pedaço da aula de química e um pedaço de física pra ir pra aula de canto.

A aula é quase particular, numa sala pequenininha, só com o professor, eu e a Olivia, mas é super divertida, o professor é um amor e ele deixa a gente escolher as músicas que nós queremos cantar. As duas primeiras a Olivia escolheu, muito bonitas por sinal, a terceira eu escolhi, minha música preferida. Vou botar o vídeo delas aqui pra vocês ouvirem.

Primeira: When you say nothing at all. (Olivia que escolheu)

Segunda: Only Hope. (Também da Olivia, muito linda, é de um amor para recordar, ou walk to remember, em inglês)

Terceira: White Flag (Eu que escolhi, é minha música preferida *-*)

Então é isso, espero que tenham gostado das músicas e do post. Vou continuar nas aulas de canto e entro no coral bimestre que vem, porque faltam só duas semanas pra acabar o primeiro bimestre, então quando eu tiver mais músicas, novidades ou coisas assim eu venho aqui contar pra vocês. =D

Beijinhos e obrigada por passar por aqui, até a próxima. =**

3 Comentários

Arquivado em Intercâmbio, School

Boa noite, Austrália!

Bom dia, Brasil! Então, já tô na minha terceira semana de intercâmbio, era pra eu ter feito o blog antes de sair do Brasil (aqui posso escrever com S \o/) pra contar como tava sendo o momento pré-intercâmbio, mas cadê que a preguiça deixou? Não lembro quem pediu pra eu fazer um blog contando tudo o que acontece aqui, mas sei que foram umas 4 pessoas, agora há pouco eu tava passando pelo blog da @ih_caraca (mais conhecida como a delegada do Butão) e decidi que ia fazer um blog pra contar as novidades e matar o tempo enquanto a galera dorme no Brasil.

Pra começar vou falar um pouquinho de como foi o “pré-intercâmbio”. Bom, se você quer fazer intercâmbio e não sabe nem como funciona (eu não sabia até agosto), dá uma pesquisada na internet, mas fikdik: a STB é a melhor empresa, eles são ótimos. Entãão, decidi em Agosto que ia fazer intercâmbio, não sabia pra onde, nem por quanto tempo, nem se mamãe ia deixar, mas eu decidi que ia fazer e comecei a pesquisar (e encher o saco da minha mãe também). Achei a STB, fui lá e o Rui me atendeu (ele é um amor, se vocês forem na STB de Ipanema, pede pra falar com o Rui). Minha primeira ideia era fazer um curso de duas semanas na Inglaterra, mas ele me convenceu a vir pra Austrália (graças a deus, aqui é tudo maravilhoso!) e eu conversei com a minha mãe e nós decidimos que um ano seria a boa. Tirei meu visto de estudante, que btw chegou uns três dias antes do meu vôo, resolvi tudo na STB, comprei roupas, remédios e todo esse bla bla bla que precisa e comecei a ficar absurdamente nervosa.

Faltando mais de um mês pra minha viagem comecei a ter festas (ou semi festas, ou “eu nunca party 1.0, 2.0 e 3.0) de despedida. Teve a social bolada na casa do André ao som de bate forte o tambor, social na minha laji (eeh néim, minha laji é bolada), churrasco catastrófico e um rodízio de despedida. Bom, passando todas as festas de despedidas, malas prontas, tudo pronto (menos eu), fui dia 22/01/2010 pro aeroporto. Fui não, fomos: eu, Gabriel, mamãe, titia, vovó, meu irmão, minha cunhada, a djamila, o gui e o felipe. Sim, foi quase uma festa de despedida no aeroporto, mas não muito festiva, porque eu comecei a chorar MUITO, todo mundo começou a chorar e foi tenso. Mas daí eu passei pra parte onde ficam os portões de embarque e pensei “puta merda, agora eu to sozinha, tenho que me virar, não posso ficar chorando que nem uma idiota”. Então eu achei o resto do pessoal que ia comigo pra São Paulo no aeroporto e fiquei mais tranquila.

Feitas as últimas despedidas, vi a ponte Rio-Niterói pela última vez e já tava chegando em São Paulo (pra variar, dormi no avião). No hotel de São Paulo pedi uma pizza com a galere (y) e teve party no corredor e no quarto das meninas do nordeste (isso sem falar na piscina às 3 da manhã), mas eu não fiquei muito nas festinhas pq tava no msn com a Biia e com o Gabriel. Enfim, viramos a noite, tomamos café no posto de gasolina e fomos pro aeroporto, a caminho de Buenos Aires. Pra variar, também dormi no avião. Em Buenos Aires pegamos o vôo pra Sydney. Foi o dia mais longo da minha vida, eu saí de São Paulo de manhã, cheguei em Sydney de tarde do mesmo dia, mas isso levou quase dois dias sem o sol se pôr.

Em Sydney: fomos pro hotel, jantamos, tomamos banho, ficamos socializando no lobby e depois conversando até tarde no quarto dos meninos de Adelaide. No dia seguinte teve orientação das nossas coordenadoras queridas e fofíssimas, depois do almoço fomos dar um rolé em Sydney, vimos o Opera House, fomos na Bondi Beach e de noite fomos numa pizzaria e eu deu uma voltinha com um povinho simpático enquanto o pessoal de Sydney esperava as famílias. (pagamos um miquinho que não podia faltar “OLHA, OLHA, SUBWAY. coitada da chinesa aeiuheaiuaeh) No dia seguinte cada um foi pro seu canto e bom… Eu vim pra Adelaide. \o/ Cheguei aqui dia 26/01, no Australia Day. Chega de novidade nesse post, tenho dever pra fazer e paciência tá acabando também. Só não posso deixar de falar que tô morrendo de saudades do pessoal do Brasil e do Brasil em si. Então, por hoje é só. =D  /bjomeliga (mentira, não liga não pq é caro)

Deixe um comentário

Arquivado em Intercâmbio