Arquivo da tag: Valeu STB!

Get Togethers da STB

Então gente, são 15 pra uma da manhã, amanhã tenho aula, tenho que terminar meu projeto de matemática, mas vim aqui por amor a vocês. (Tá, nem tanto)

É o seguinte, estava eu, no meu twitter, comentando o andamento do meu projeto pra ponte de Sydney (a Harbour Bridge) pra Maths A, que é um saquinho e até agora eu já fiz 3 folhas e não tô nem na metade, mas é pra amanhã e vale nota…

Até que apareceu um tweet da @STB_Brasil assim “Atenção cariocas: o STB promove esta semana encontros p/ os interessados em Young e High School tirarem as suas dúvidas http://migre.me/z4P1” então fui dar uma conferida pra ver se era válido postar aqui, pra dar uma luz pra galera que quer fazer intercâmbio e tal… E achei suuper válido, vou copiar o texto aqui, mas vocês podem conferir no site deles que tá no tweet aqui em cima.

“STB esclarece dúvidas sobre os programas High School e Young

O Student Travel Bureau (STB) fará, no final do mês, uma série de get togethers em suas lojas de Ipanema e do Centro, sobre os programas High School e Young. Na ocasião, os interessados poderão esclarecer todas as suas dúvidas sobre ambos os cursos.

O High School é o mais tradicional programa de intercâmbio. Voltado para os jovens entre 14 e 18 anos, o curso proporciona ao aluno estudar uma parte ou todo o ensino médio no exterior, aprendendo a cultura do país escolhido, através do convívio na escola, na comunidade, na família ou na residência estudantil. Já o Young, realizado nas férias de janeiro ou julho, inclui o estudo de um determinado idioma e é complementado por diversas atividades que aumentam a interação com estudantes de várias nacionalidades: excursões de meio dia ou dia inteiro, prática de esportes e festas temáticas.

Horários dos Get Togethers:
STB Ipanema: Young no dia 26 e High School no dia 27 ambos às 18 horas.
STB Centro: Young no dia 2 e High School no dia 29 ambos às 18 horas.”

Então gente, quem tiver interessado em fazer um dos programas, ou tiver curiosidade pra saber mais, nada melhor que os especialistas pra tirar as dúvidas de vocês né… E eu mega indico a STB Ipanema, e quem for lá, procura o Rui e fala que foi indicação da Vivian, de Adelaide. Ele é super fofo e paciente.

Então, vim aqui só pra dar esse recado pra vocês, tenho que voltar pro meu projeto da ponte. Quem quiser ir no get together, não perca a oportunidade, e quem for, passa aqui pra comentar me contando como foi que eu faço um post sobre. =D

Enfim, tenho que ir. Obrigada a quem passa por aqui, obrigada a quem acompanha e obrigada a quem comenta. E beijinhos pra quem teve paciência pra ler até o final. =*

E só pra não perder o costume:

VALEU STBÊÊÊÊ!!!

5 Comentários

Arquivado em Intercâmbio, STB

Kangaroo Island (parte 3)

Oi gente, tô aqui de novo. =D

Antes de continuar a falar da minha ~aventura~ em Kangaroo Island vou fazer um comentário de uma coisa que me deixou muito feliz: esse é o meu primeiro blog (de verdade né), eu sei que eu não sou muuito dedicada e não posto muuito, mas hoje fui ver quantas visualizações ele já teve desde o primeiro post e quase chorei de emoção: 413. Queria agradecer a todo mundo que vem aqui, fico muito feliz de saber que as pessoas realmente lêem o que eu escrevo. Obrigada mesmo e desculpa por sumir de vez em quando.

Ok, agora vou continuar falando da viagem pra Kangaroo Island. Mas antes de falar do segundo dia vou botar um mapinha pra vocês terem noção de onde é Adelaide e de onde é Kangaroo Island:

Agora que vocês já sabem aonde fica Kangaroo Island, vamos ao segundo dia:

Acordamos cedo porque tínhamos horário marcado na Seal Bay, quando acordamos descobrimos que o nosso hoStel tava sem água E sem luz, e que o café da manhã não ia ter as panquecas que a kate tava preparando no dia anterior. Decepcionada e SEM BANHO comi granola com sucrilhos, mel e leite, tava MUITO bom, mas não era panqueca.

Nos arrumamos, catamos nossas coisas e fomos pra Seal Bay. Chegamos lá tínhamos horário marcado com um coroa muito simpático e muito empolgado (tive medo da empolgação dele porque tava frio, chovendo e era mais ou menos 9 da manhã). Ele explicou pra gente que nós íamos ver leões marinhos (vou confessar que não prestei atenção nessa parte e até hoje acho que o bicho na SEAL bay é SEAL (foca) e não sea lion, mas é leão marinho sim, vi no site de Kangaroo Island), disse também que eles passam 3 dias no mar, caçando e 3 dias na praia descansando, que nós estávamos indo ver os bichinhos dormindo e que não devíamos chegar a menos de 10 metros deles porque eles se irritam, saem correndo atrás das pessoas e mordem (tive medo). Outra coisa interessante que ele disse foi que essa espécie só pode ser encontrada nessa praia que nós fomos, que em nenhum outro lugar do mundo nós poderíamos ver esses bichinhos fofinhos. Vou botar algumas fotos deles pra vocês verem que emoção.

O primeiro leão marinho

Vimos um da ponte pela qual estávamos indo pra praia, eu já tava emocionada com um lá longe, até que eu cheguei na praia e pude tirar fotos como essas:

Família unida dormindo unida

Sim, essas massas cinza são leões marinhos.

O mais tchutchuquinho *-*

Então gente, foi mó emoção e tal, mas a gente tinha que seguir em frente pra ir pra próxima parada, o sand boarding. Mas quando nós estávamos voltando por um outro caminho de madeira adivinha o que nós vimos?

Um neném leão marinho mamando *-*

Gente, vou confessar que quase chorei. Sim, sou emotiva, chorei vendo a Dreams come true na Disney, tenho todo o direito de chorar vendo um leão marinho mamando. Mas OK, acabou o momento leão marinho (que até outro dia eu jurava que era foca), vamos para o sand boarding.

Se você já me conhece deve estar pensando “AHAM QUE ELA FEZ SAND BOARDING”, quando eu cheguei lá eu pensei a mesma coisa né. Chegamos no little sahara, eu olhei pra cima e pensei “não vou subir essa merda nem fudendo”. Desculpa o palavrão gente, é que foi um momento intenso na minha vida. Não vou botar foto de lá porque é tipo SÓ AREIA, mas eu subi uma duna enorme. Lá em cima eu sentei na areia e fiquei vendo o pessoal descendo as dunas né, os meninos foram até uma duna enorme que era longe demaais e eu fiquei lá na primeira esperando o pessoal cansar de descer as dunas. No final a Kate acabou me convencendo a descer a merda da duna. E eu desci e foi MUITO FODA. Ok, foi uma vez pra nunca mais, fiquei com mó medo  de virar, de sair rolando, de ficar toda cagada de areia… Mas foi muito divertido.

Depois que eu desci a duna começou a chover bem mais do que tava chovendo (você deve estar pensando “também né, você teve coragem, por isso choveu”. mas tudo bem, eu pensei isso na hora), fomos pro mini ônibus e depois que chegou todo mundo nós fomos pra última parada: o Island Beehive. É o lugar aonde vende o mel da ilha, que é um dos melhores da Austrália porque as abelhas de lá tem alguma coisa de especial que eu não entendi. Sentamos na lojinha, provamos mel, eu comprei um potão de Natural Wax Cappings, que é tipo o mel na cera, que eu AMO, comprei também um potinho de mel cremoso, chocolate com mel, um misto quente e um capuccino, tudo muito bom.

Como não tirei foto peguei a foto do Pedro. =D

De lá fomos pro “centro” de Kangaroo Island esperar dar o horário do nosso barco da volta, então sentamos num pubzinho e ficamos conversando e comendo batata frita (gente, pasmem, a batata frita era MUITO BOA e era 3 dólares o potão). O pub era muito bonitinho e tinha umas camisas de futebol australiano e coisas assim na parede.

Essa eu também peguei do Pedro. =D

Então deu o horário do barco e voltamos pra Adelaide. =D

Você deve estar pensando “finalmente né, achei que não fosse acabar nunca os posts dessa viagem”. Mas não acabou aí, o Caio e a Júlia pararam antes, mas eu, a Giu (nossa coordenadora linda =D), o Pedro, o Luís, o Rodrigo e o André saímos do mini ônibus na North Terrace, levamos a Giu no hotel dela pra ela deixar as malas e fomos jantar, fechamos muito bem um final de semana perfeito.

Mas claro, tinha que acontecer alguma coisa ruim: depois de jantarmos, eu, o Pedro e o André estávamos indo pra King William pegar o ônibus, mas como estava muito tarde eu decidi ir de taxi pra casa. Até aí tudo bem, o problema foi no dia seguinte: descobri que deixei minha carteira cair no chão do taxi com meus dois cartões, todo o meu dinheiro e meus bilhetes de ônibus.

Entrei em desespero né, liguei pra minha mãe pedindo socorro e ela pra variar disse “se vira”, e foi o que eu fiz, decidi que se não achasse ia ligar pros cartões pra mandar bloquear e ligar pras companhias de taxi. Isso tudo aconteceu no ônibus, voltando da escola, quando eu cheguei na porta de casa dei graças a deus por estar na Austrália e pelos australianos serem o povo mais honesto que eu já conheci, o taxista lembrou de mim e deixou a minha carteira com ~pasmem~ todos os meus cartões, meus bilhetes de ônibus e meus cinquenta dólares na calçada, na porta da minha casa. *-*

Assim acabou a trip roots de Kangaroo Island. Obrigada por passar por aqui, desculpa por ter feito um post tão grande, mas não queria deixar o final da viagem pra outro dia. Beijinhos pra todo mundo que vem ler o que eu falo, espero que gostem. =D

7 Comentários

Arquivado em Intercâmbio, Viagens

Kangaroo Island (parte 1)

Boa taarde Brasil! São 2 da manhã e talz, mas eu nem tô com sono e tô fazendo fofoca com o pessoal do Brasil, mas como não tô tãão ocupada vou aproveitar pra fazer um post sobre a viagem mais roots que eu já fiz. “VALEU STBÊÊ!!”

Então galera, o planejado era encontrar a galera às 6 horas da madrugada na esquina da Franklin Street com a Canon Street. A aventura já começou um dia antes, quando eu peguei meu mapinha da cidade pra procurar o ponto de encontro e descobri que a Canon Street simplesmente não estava no mapa. NÃO, NÃO ESTAVA EM MAPA NENHUM!!

Dai eu pensei, bom, vou pra cidade, vou andando pela franklin e tenho que achar essa esquina né. Andei, andei, andei. Até que decidi parar pra pedir informação. OS AUSTRALIANOS NÃO SABIAM AONDE ERA A MERDA DA RUA. Ok, fui na Bus Station e a moça que trabalha lá sabia, graças a deus. Achei a rua e fui pra casa feliz e tranquila.

Dai de noite fui planejar minha ida pra cidade, peguei o time table do 141/142 e fui ver os horários. Descobri que o primeiro ônibus ia pra cidade às 7. Eu tinha que estar NA cidade às 6 e eu morro de medo de pedir taxi. Então, o que eu decidi fazer? Acordar cedo e ir ANDANDO. Sim, queridos amigos, eu andei da minha casa até a cidade.

No sábado, dia 27/03, acordei 4:30 da madrugada, me arrumei correndo, comi umas barrinhas de cereal que eu achei no armário, botei a mochila nas costas e saí de casa 10 pras 5. Sim, eu moro perto  da cidade se tiver de ônibus, mas pra andar demora bastante. Tava completamente deserto, ainda tava escuro (horário de verão, galera, só clareia às 7) e eu andando por umas ruas cercadas de floresta, me senti subindo o alto da boa vista de madrugada (desculpa pra quem não é do rio). Andei que nem uma condenada, cheguei no começo da cidade às 5:45, mega pensei em passar no hungry jacks (burguer king australiano), mas tive força de vontade e continuei andando. Cheguei no ponto de encontro um pouquinho antes das 6.

Por incrível que pareça, todo mundo falou alguma coisa sobre a maldita Canon Street, ela é tipo um beco tenso. Chegou todo mundo, chegou nosso transporte, partimos pro lugar que a gente ia pegar o barco. Pegamos o barco, chegamos em Kangaroo Island! \o/

Saímos do barco, nossa primeira vista já era maravilhosa. Pegamos o mini ônibus e fomos pro primeiro stop: tipo uma colina (?) que a gente subiu pra ver a vista lá de cima, que era linda. Mas quase morri no caminho, foram 500 degraus. No caminho tinha umas placas que me deram um medinho tenso:

Subimos, chegamos lá em cima, e descemos. Fomos pro segundo stop pra tirar foto e depois fomos pra acomodação almoçar. A kate  disse que a gente já tava chegando quando entrou numa estrada tensa, até que chegamos na nossa acomodação no meio do NADA: (sim, vou botar várias fotos)

E fomos botar nossas coisas no quarto:

Depois de acomodados, fomos ajudar a preparar o almoço, que foi churrasco australiano com salada:

Parece meio feio, mas tava uma delícia. E adivinha o que é a carne da direita, da parte de baixo? Se você pensou em canguru, acertou. Sim, eu comi canguru, e é MUITO bom. Depois do almoço nós fomos em um parque de preservação, eu vi meu primeiro koala, vimos leões marinhos e fomos pra Remarkable Rocks. Mas isso tudo eu boto no próximo post, são quase 4 da manhã e eu tô exausta.

Beijinhos e obrigada por passar por aqui. =*

2 Comentários

Arquivado em Intercâmbio, Viagens